Você dormiu a noite inteira e acordou cansada, com a sensação que teve seu sono interrompido várias vezes e com o corpo todo dolorido? Isso pode ser culpa do seu colchão. Um produto inadequado ou produzido fora das normas pode ser sinônimo de uma noite mal dormida. Para evitar este tipo problema e garantir a qualidade dos colchões é que existe a certificação de colchões.

O papel do colchão na sua saúde

Todos sabemos a importância de uma noite bem dormida. O sono não serve apenas para reparar nosso cansaço, mas também para regular várias funções do nosso organismo. Sensação de cansaço durante o dia, dificuldade para estudar, se concentrar, além de dores nas costas e no corpo, são consequências de um sono de má qualidade.

O colchão pode ser o vilão da história. É ele que pode estar provocando as dores e a interrupção no sono, trazendo consequências para o dia seguinte. As dimensões do colchão devem estar ajustadas para o biotipo da pessoa que irá se deitar nele, levando em consideração o peso e a altura. Afinal, cada tipo físico tem uma densidade de colchão que melhor se aplica e que vai garantir a qualidade do sono.

Para assegurar que o consumidor adquira o colchão adequado é que foi criada a certificação de colchões. Além de estabelecer normas para as indústrias que produzem colchões, ela também traz informações importantes para o consumidor na hora de adquirir o seu colchão.

O que é e para que serve a certificação de colchões?

A partir de 3 de fevereiro de 2011, o INMETRO passou a regularizar a produção e importação de colchões, através da portaria 79, que determina os Requisitos de Avaliação da Conformidade (RAC) para colchões e colchonetes de espuma de poliuretano. Em 2 de agosto de 2013, com a portaria 386, estas normas foram estendidas para os colchões tipo Box.

Estas portarias servem para certificar as indústrias e padronizar as normas referentes às dimensões, resistência, revestimento, deformação, matéria prima, duração e outras características dos colchões.

Especialistas informam que para garantir conforto durante o sono, seja dormindo de costas ou de lado, deve haver um colchão que, ao deitar-se, a coluna permaneça alinhada, evitando assim dores nos quadris, ombros ou costas. Também o alinhamento da bacia é importante, ela não deve afundar nem ficar elevada sobre o colchão.

Importante também ficar atento para o tempo de uso do colchão. Normalmente o de espuma deve ser trocado a cada 2 anos e o de molas de 5 a 8 anos. A não ser que ocorram deformidades, aí deve ser trocado o mais rápido possível.

Todos saem ganhando: empresas e consumidores

Todas estas normas acabam por elevar o preço do produto, uma vez que as indústrias precisam se adequar a legislação e produzir com matéria prima controlada. Porém, a empresa que garantir qualidade ganha ao atrair a atenção do consumidor que busca conforto e garantia.

Ganha também o consumidor que passa a estar ciente do que deve buscar num colchão, uma vez que está mais bem informado a respeito do que o produto deve lhe oferecer. Neste caso, vale a pena pagar um pouco mais por um produto de qualidade que irá garantir uma noite de sono tranquila.

Agora você já sabe que a compra de um bom colchão adequado ao seu tipo físico é a solução para uma noite bem dormida e um dia melhor, cheio de disposição. Uma noite bem dormida é sinônimo de saúde e bem-estar.

Na hora de comprar seu colchão, procure por lojas que ofereçam produtos certificados e de altíssima qualidade como os da Cama Pimenta. Entre em contato com a gente e conheça nossos produtos!