Todos nós sabemos da importância do sono para uma vida saudável e nosso bem-estar. Passamos cerca de 35% das nossas vidas dormindo ou deitados. Por isso, é necessário escolher bem nossos colchões. Vale a pena fazer uma pesquisa minuciosa quando pensamos em aumentar a qualidade do nosso sono.

Uma escolha errada ou dormir em colchões já muito usados e com deformidades podem acarretar uma série de problemas. Noites mal dormidas e sono fragmentado resultam em dores na coluna vertebral e nas articulações, torcicolos e outros desconfortos.

Qualidade em primeiro lugar

Mas, afinal, como escolher um colchão que atenda às nossas necessidades e, principalmente, nos ajude a melhorar a qualidade de vida?

Muitas vezes, costumamos escolher os acessórios e produtos que compõem o mobiliário de nossas casas baseados na economia, ou seja, levamos em consideração os menores preços, em detrimento da qualidade.  Isso é um erro, principalmente, em se tratando de colchões.

Por dois motivos. O primeiro pelo bem que faz à nossa saúde, como já dissemos. E segundo: devemos lembrar que, se bem cuidados, os colchões têm uma longa durabilidade. Diante disso, prezar a qualidade – em vez de custo -.se torna uma ótima relação custo-benefício. Quer saber mais dicas? Acompanhe!

6 Dicas de como escolher um colchão

  1. Procure lojas ou sites especializados, renomados e com vendedores experientes que saibam dar todas as informações técnicas necessárias;
  2. Nunca é suficiente apenas apalpar ou sentar no colchão para verificar sua firmeza e elasticidade. É necessário deitar-se mesmo, de preferência com um travesseiro e permanecer pelo menos cinco minutos como costuma dormir, sentindo o conforto, principalmente, em relação aos ombros e quadril;
  3. Em um bom colchão, a coluna deve estar alinhada exercendo uma função ortopédica, cedendo na medida exata da curvatura do corpo;
  4. No caso de colchão de casal, é necessário verificar se a densidade (baseado na altura x peso) atende ao casal. Deve-se usar os dados da maior altura e de maior peso, fazendo que desta forma o produto fique confortável para os dois;
  5. Verifique o material do colchão. Existem os de espuma, que são maioria por serem mais baratos e mais firmes, e os de molas, que respondem em média por 30% na hora da escolha.
  6. Veja agora alguns tipos de colchões disponíveis no mercado:

 

Espuma de poliuretano – Feito de espuma, com densidade de acordo com o biotipo da pessoa, tem durabilidade de cerca de 5 anos;

 

Viscoelástico – Desenvolvido para uma perfeita acomodação do corpo. À princípio, parece incômodo, mas depois da acomodação do corpo é muito confortável. Suporta qualquer peso e altura. Sua vida útil, aproximada, é de 6 anos; A marca Tempur foi responsável pelo desenvolvimento do verdadeiro Viscoelástico, de altíssima qualidade.

Látex Natural: Derivado da borracha, é macio e não esquenta. É durável, não tem muitos materiais químicos. Dura cerca de 5 anos; Existe também o Látex sintético que é derivado do petróleo.

Tendências de Colchões: Colchão naturais, são orgânicos com materiais fósseis. Nesse classificação entra o colchõo Stallion – Um dos mais inovadores, é confeccionado com vários materiais naturais. É hipoalergênico, ecologicamente correto e saudável. Proporciona uma ótima acomodação e relaxamento.

Pesquise, estude, experimente, compare. Vale a pena. Na hora da compra ou troca do seu colchão, invista em qualidade. Conheça, agora, as opções da Cama Pimenta: Veja onde estão as nossas lojas.